20/05/2018

VALE MAIS A INTELIGÊNCIA E VONTADE DE TRABALHAR DO QUE ALGUNS DIPLOMAS

História de um homem com poucos estudos, mas inteligente e com vontade e trabalhar que teve uma vida de muita utilidade para si e para os outros.

Em conversa de amigos em que afirmei que tem mais valor um homem inteligente e trabalhador do que um doutor que apenas recita teorias, o meu amigo António Ribeiro referiu a vida de um tio que falecera poucos dias antes. Pedi-lhe para me dar um apontamento de caso com tanto interesse e enviou-me o seguinte a que não resisto a dar divulgação:

Caro amigo

Conforme prometido, passo a resumir alguns dos passos da vida do meu Tio Vasco.

Nasceu em Douro Calvo, Concelho de Sátão, Distrito de Viseu. Filho de agricultores rumou a Angola onde se estabelece no Norte como produtor de café, de que apenas tinha ouvido falar. Amanhou a terra, criou as infra-estruturas de irrigação e criou riqueza.

Em 1961, e com o advento da revolta dos movimentos de libertação, fugiu como pôde para salvar a família e a si próprio! Vai para Luanda apenas com a roupa do corpo e um velho Land Rover que lhe permitiu a fuga! Aqui chegado cria uma empresa de gelados, sendo que todas as arcas frigoríficas e carros frigorificados de venda foram concebidos e fabricados por si próprio! Este homem tinha apenas a 4ª classe e nunca ninguém lhe tinha ensinado o que quer que fosse sobre produção de frio! Nesta qualidade torna-se o fornecedor de gelados mais importante dos bairros da Terra Nova, São Paulo e Rangel, com 27 carros de venda na Rua, todos os dias da semana.

Neste período em que teve a fábrica de gelados, construiu ele próprio, com as suas próprias mãos, um condomínio fechado com várias casas que colocou no mercado de arrendamento.

Dá -se o 25 de Abril e volta a ficar sem nada, regressando a Portugal com meia dúzia de caixotes e 5 contos no bolso. Instala-se na terra da sua esposa em Trás -os-Montes e começa novamente do zero.

Dado que os emigrantes eram a principal fonte de dinheiro da terra, por via da construção das suas casas, decide erguer uma fábrica de blocos, cujas máquinas foram, mais uma vez, fabricadas por si próprio!

Vem a crise da construção e decide voltar a mudar de vida, estabelecendo-se na sua cidade Natal, Viseu, desta feita como serralheiro civil! Aqui foi desenvolvendo a sua actividade até à altura em que a sua idade avançada o foi impedindo de realizar trabalhos mais meticulosos em que a vista, por exemplo, era determinante!

Mas nem assim desistiu! Até aos 95 anos foi arranjando trabalho a cavar vinhas no Douro, ao lado de gente muito mais jovem, mas ao lado da qual nunca se sentiu diminuído! Sempre que estávamos juntos ia-lhe perguntando como é que corria a vida e lá me respondia no tom habitual: “está tudo bem Toninho, só sinto falta do trabalhito, que podia ser mais!”

Morreu com 96 anos sem nunca conhecer o conceito de reforma! Paz à sua alma!

19/05/2018

MELHORAR A SAÚDE MENTAL

Este tipo de exercício físico melhora a sua saúde mental
Por Liliana Lopes Monteiro

Levantar pesos pode reduzir sintomas associados à depressão, refere um novo estudo.

Não é de todo invulgar ouvir histórias de indivíduos que melhoraram a sua saúde mental através da prática de exercício físico, mas um novo estudo apurou que o treino de resistência, em particular, tem um efeito positivo na mente humana.

De acordo com uma pesquisa realizada pela Universidade de Limerick, a prática de levantar pesos está associada “a uma redução significativa de sintomas de depressão”. Os investigadores concluíram assim que o treino de força pode ser utilizado como uma alternativa ou como um método adicional de terapia para a depressão.

Apesar de até há poucos anos esta prática estar quase unicamente reservada para os ‘fanáticos do ginásio’, levantar pesos tornou-se recentemente extremamente popular entre os frequentadores habituais de ginásios.

Para além de conseguirem alcançar uma figura mais elegante e esculpida, e de aumentarem o seu metabolismo, muitos dos indivíduos praticam a modalidade por considerarem que lhes dá mais auto confiança e poder.

E tal sensação é suportada por este estudo. Os investigadores analisaram os resultados provenientes de 33 diferentes estudos clínicos, que tiveram em conta um universo de 1,877 pessoas – com o intuito de descobrirem se o treino de resistência tinha efeito a contrariar sintomas de depressão, tais como sentimentos de insignificância, falta de humor e perda de interesse geral.

O investigador pós graduado Brett Gordon, disse: “Interessantemente, foram detetadas melhorias em adultos com níveis de depressão considerados moderados, sugerindo que o treino de resistência poderá ser particularmente eficaz para aqueles que sofram de estados mais profundos de depressão”.

Gordon recomenda incorporar o treino de força nos seus treinos ‘normais’, pelo menos duas vezes por semana, fazendo oito a 12 repetições de oito a 10 exercícios diferentes em cada sessão.

E lembre-se que o treino de resistência não se refere apenas a levantar pesos, caso prefira pode também utilizar bandas de resistência, treino de suspensão (TRX) ou máquinas como a prensa de pernas.

Os autores do estudo indicam ainda que serão necessárias mais pesquisas de modo a confirmar se o treino de força pode ou não ser tão efetivo como “outros tratamentos empiricamente aprovados”, tais como o uso de medicação, mas sugerem que de facto frequentar a sala de musculação pode fazer bem à sua mente e não só aos seus músculos.

25/04/2018

EUTANÁSIA OU O FIM DA HUMANIDADE

Eutanásia ou o fim da humanidade
(Publicado no semanário O DIABO em 24-04-18)

Inicio este texto com a transcrição de desabafo do amigo JCM acerca da EUTANÁSIA:
«… assistimos agora a toda esta polémica no pseudo Serviço Nacional de Saúde! Isto são "tretas" para distrair o pagode. O chamado SNS não existe! Existe sim a execução deliberada, só não vê quem não quer, da política das Esquerdas, de pôr em execução, sem necessidade de legislação, a EUTANÁSIA.

«Quando há hospitais com listas de espera de 5 anos para consultas e intervenções cirúrgicas URGENTES, como classificar? Assassínio? Não podemos, porque o assassínio está muito rigorosamente identificado no Código Penal. Consequentemente, esta decisão de protelar consultas, exames, cirurgias, contratação de profissionais, liquidação de dívidas aos fornecedores e profissionais de saúde, cativação de verbas orçamentadas, etc. etc. vem ao encontro das políticas defendidas pelas Esquerdas que defendem a EUTANÁSIA para resolver os milhões de problemas da maior conquista do 25A (!)! O Serviço Nacional de Saúde que fica complementado com a EUTANÁSIA !!! Assim, sim! As pestes grisalhas são reduzidas à sua expressão mínima, as crianças de todas as idades são deixadas morrer sem assistência nos corredores dos hospitais, tal como se fazia em Esparta nos anos 500 AC !!! E os militares ? Idem idem, aspas aspas! O ministro da dita Saúde bem disse: "Somos todos Centenos!" E os …? Também são Centenos? Pelo andar da carruagem são. Eu não sou! Sou paciente da EUTANÁSIA mas sem intervenção dos Centenos.

«Ouve os comentários e pareceres dos profissionais de saúde vertidos nos canais tv e consegues um artigo de se tirar o chapéu. Tem que ser rápido. Para a semana já os temas serão outros. As Esquerdas são sábias nos disfarces e dissimulações.

«Os carrascos directos estão bem identificados: Os ministros das Finanças, da Saúde e da Segurança Social. Tem graça haver um ministro da Segurança Social quando os doentes morrem como tordos por não serem atendidos nos centros hospitalares e, os que conseguem ser atendidos, não dispõem de meios financeiros para adquirirem os medicamentos!

«Ainda tenho a acrescentar que os "carrascos" são apadrinhados pelos outros "esquerdofrénicos", encabeçados pelos "eleitos" 1º ministro e Presidente desta República!!!...»

A EUTANÁSIA exige legislação muito cuidada e rigoroso controlo para evitar interesses de familiares, Estado, hospitais, serviço de saúde, etc. Recordo o que ouvia na minha infância acerca do crime da poça das feiticeiras, em Ranhados, freguesia vizinha de Viseu, em que um rico proprietário agrícola, na tarde do dia da malha de centeio foi encontrado morto na represa do ribeiro recaindo as suspeitas sobre a filha e o genro que pretenderiam a antecipação da herança do velho.

Mesmo antes de sair lei sobre o assunto, já há procedimentos que podem ser inseridos nas finalidades laterais pretendidas por forças de pressão a favor da EUTANÁSIA, como refere o desabafo do amigo atrás citado.

Os apoiantes da EUTANÁSIA, se a sua filosofia anti-natura, com desprezo pela vida dos outros e sem sensibilidade, tiver aprovação pelo PODER, acabarão por ser eliminados todos os que não produzem riqueza económica nacional, e pesam no orçamento do Estado, por serem idosos, deficientes, desempregados, criminosos, etc. Este novo tipo de pena de morte irá desinfestar a sociedade de «inúteis» que, com a evolução rápida das novas tecnologias, serão a maioria da população.

E depois? Para que serve tal tecnologia avançada se deixa de haver consumidores? Para que servem médicos, porque deixa de haver doentes? Para que servem os hospitais? Para que servem os laboratórios de medicamentos? E para a população tão diminuta daí resultante, para que são necessários tantos deputados, um governo a ocupar tanta gente, tantas instituições, comissões, grupos de trabalho a ocupar tanta gente a consumir tanto dinheiro? Para quê tanto tacho para «boys» e «girls»?

Tal desinfestação acabará na extinção da vida humana no planeta. E ficarão apenas os robots isolados a efectuar os seus programas sem a mínima utilidade, por não haver utilizadores em quantidade adequada.

Afinal para que houve tanto interesse em terminar com a pena de morte? Se a que existia servia apenas para eliminar criminosos, e a que aí vem será aplicada a inocentes, apenas por que não são produtivos e são considerados pesados ao erário, numa sociedade escrava do vil metal e em que não se tem respeito pela vida, o bem-estar e a felicidade das pessoas.

António João Soares
17 de Abril de 2018

07/04/2018

APOIO A IDOSOS NO BRASIL

Osmar Terra lança programa voltado à pessoa idosa
https://mail.google.com/mail/u/0/?tab=wm - inbox/1629cdfec632893d
06/04/2018 16:58 (GMT -3) PRNewswire

O país precisa ter políticas públicas voltadas à população de idosos, cujos problemas exigem, na maioria das vezes, soluções urgentes. Com esse objetivo, o ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra, lançou, nesta semana, a Estratégia Brasil Amigo da Pessoa Idosa.

"O Brasil tem que se tornar gradualmente um país que atenda essa população crescente de idosos, que tem necessidades especiais e problemas que precisam ser resolvidos urgentemente", ressalta Osmar Terra.

A estratégia tem como foco os idosos inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal e reunirá ações dos setores governamentais, organismos internacionais e instituições públicas e privadas.

"Essa é uma política nacional que também envolve os ministérios da Saúde, da Educação e da Cultura e precisa, agora, ter a participação do Ministério das Cidades", observa Osmar Terra.

A iniciativa conta ainda com a participação do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud), da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) e da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Qualidade de vida

De acordo com o ministro, a estratégia oferecerá mais qualidade de vida para as pessoas com mais de 60 anos, além de fortalecer a Política Nacional do Idoso. "É um caminho para trabalharmos com os municípios [e também estados] e estabelecermos uma rota [de atendimento aos idosos]."

Hoje, o Brasil tem 29,6 milhões de idosos. Desses, 6 milhões estão no Cadastro Único. Ao aderir à estratégia, assinala o ministro, estados e municípios assumem o compromisso de garantir o direito dos idosos e de desenvolver ações voltadas a essa população.

Segundo o Ministério do Desenvolvimento Social, a Estratégia Brasil Amigo da Pessoa Idosa garante que as ações voltadas aos idosos serão acompanhadas de perto pelos conselhos municipais e pela sociedade.

O monitoramento da execução da política pública fará com que os municípios elaborem diagnósticos sobre os idosos e planos para posterior aprovação pelas câmaras de vereadores, a fim de que possam ser transformadas em lei para sanção pelos prefeitos. A partir disso, as ações começam a ser efetivadas.

O município de Ponte Nova, em Minas Gerais, foi o primeiro a assinar a adesão à Estratégia Brasil Amigo da Pessoa Idosa. A cidade desenvolveu o projeto piloto da estratégia nacional, em parceria com o MDS e a Universidade Federal de Viçosa.

Standard Comunicação
Contato: (21) 9.7263.6617
FONTE Osmar Terra

31/03/2018

VOLTAIRE E OS DOIS TIPOS DE LADRÕES

Voltaire e os 2 tipos de ladrões
 Na vida, existem 2 tipos de ladrões;
 1-O ladrão comum: é aquele que rouba o seu dinheiro, sua carteira, relógio, telefone, etc.
 2-O ladrão político: é aquele que rouba o seu futuro, seus sonhos, seu conhecimento, seu salário, sua educação, sua saúde, sua força, seu sorriso, etc.

 Uma grande diferença entre estes dois tipos de ladrões, é que o ladrão comum escolhe-o para roubar os seus bens enquanto o ladrão político é você que o escolhe para ele o roubar. E a outra grande diferença, não menos importante, é que o ladrão comum é procurado pela polícia enquanto o ladrão político é geralmente protegido por um comboio policial. Pense antes de escolher o seu ladrão, da próxima vez ...