09/08/2017

ENVELHECER COM SAÚDE

Reflexões do oncólogo Dr. Drauzio Varella.

DEFINIÇÕES

a. Terceira Idade: Oficialmente começa aos 60 anos e se supõe que termina aos 80, mas não há consenso.
b. Quarta Idade ou Velhice: Se inicia aos 80 anos e termina aos 90.
c. Longevidade: Se inicia aos 90 e termina quando se morre.

VELHICE SAUDÁVEL

Ninguém está são depois dos 50. Sãos estão os jovens: os velhos têm sempre uma ou várias doenças que são próprias da idade. Do que se trata então é de envelhecer com as doenças controladas e sem complicações

GENÉTICA

Se queres saber quanto viverás e como chegarás a essa idade, recorda os teus pais. A carga genética é fundamental para estabelecer um prognóstico de vida. Quem teve cancer ou enfarte antes dos sessenta, o transmitirá a seus filhos pelos genes e, por isso, estes terão maior probabilidade de desenvolver as mesmas enfermidades. Logicamente o desenvolvimento de uma doença crônica requer a presença de vários fatores, sendo o genético apenas um deles.

NÃO HÁ PECADO GRATUITO

"Somos o que comemos" dizem os naturalistas, e não falta razão para isso. Se além de ter uma carga genética desfavorável póes 3 ou 4 colherinhas de açúcar em cada café que tomas, saboreias todas as peles do frango assado e deleita-se com o torresmo de porco, estás convertendo tuas artérias em tubulações entupidas. Não haverá boa circulação, não haverá boa oxigenação o que equivalerá à morte celular ou, dito de outro modo, envelhecimento acelerado e prematuro.
Em consequência, se queres ter uma velhice saudáve a partir dos 50 anos, cuide da tua alimentação e deixe de comer coisas químicas e de abusar das gorduras… Um bom café da manhã, um bom almoço e um péssimo jantar são a chave para equilibrar teu meio interno.

  VIVA O TRAGO

Junto com a dieta está a bebida. Abandona todas as bebidas gasosas. Estas podem ser tomadas pelos jovens, nós não. Todos esses líquidos têm carbonato de sódio, açúcar e cafeina. Na nossa idade estas substâncias prejudicam o pâncreas e o fígado até desgasta-los. É melhor tomar água, limonada, sucos… Até a cerveja é preferível, já que se faz com água fervida, tem componentes naturais e não contém sódio.
Por outro lado há bastante evidência clínica que demonstra que o consumo moderado de álcool depois dos 50 anos melhora a qualidade de vida, pois tem três efeitos definidos: vasodilatador coronário, diminui o colesterol e é um sedante moderado. Em consequência, e de forma prática, à hora do almoço ou à noite quando chegas a tua casa e não tenha mais que dirigir, tome um gole; também recomendados são o whisky, o vinho tinto e a aguardente pura.
Em lugar de tomar nitroglicerina para dilatar as artérias, ou esdtatinas para baixar o colesterol, ou um valium para acalmar-se, consegues tudo isso com um bom trago. E se o fazes com as pessoas que você gosta, o efeito se duplica. Porém, uma advertência: consumo moderado equivale a um ou dois copos, porque se exageras todos os dias, o efeito é exatamente o contrário e te matarás mais rápido que tu pensas.

TÃO-POUCO SEJAS RADICAL!

Isto quer dizer que todas estas regras são boas, porém sem exagerar e, sobretudo, sem dogmatizar. Se fazes um churrasco para tua família ou amigos não venha com “não como chouriço porque é muito gorduroso” ou “meu médico me disse para tomar só dois copos” Nada substitui a alegria e o prazer de compartilhar momentos agradáveis com os que te querem bem; não há gordura nem bebida que não se possa metabolizar-se numa boa tarde de relaxamento. Os mecanismos de compensação de nosso corpo são ainda pouco conhecidos, porém assim funciona: se desfrutas verdadeiramente o “pecado mortal” dietético se transforma em “pecado venial”;

NADA FICARÁ IMPUNE

Isso é absolutamente certo porque tudo o que comas e bebas deixará vestígios e, qual retrato de Dorian Grey, teu corpo te mostrará na velhice. As noitadas de diversão, os excessos de todo tipo farão a vida do velho muito sofrida. E não somente a ti, mas também à sua família.

PERDAS

A principal desgreaça para um ancião é a solidão. O habitual é que os casais não cheguem juntos à velhice; sempre alguém vai primeiro, com o que se desequilibra todo o statu quo que sustentava o casal. O viuvo ou a viuva começa a ser uma carga para a família.
Minha recomendação pessoal é que tratem de não perder – enquanto forem lúcidos – o controle de sua vida. Isso significa, por exemplo: eu decido quando e com quem saio, como me visto, a quem telefono ou encontro, a que horas vou dormir, como me distraio, o que leio, o que compro, onde vou morar, etc. Porque, quando já não possas fazer tudo isso, te terás transformado em um peso para a vida dos demais.

SUFICIENTE

Já não tenho mais tempo, pois o trabalho me chama e excrevi isto em uma pequena pausa de 30 minutos. Espero que seja útil. F I M

05/08/2017

EVITE ADORMECER AO VOLANTE


Não adormeça ao volante. Conheça os sintomas e formas de os prevenir

Transcrição de texto de: POR INÊS ANDRÉ DE FIGUEIREDO

Muitos acidentes rodoviários ocorrem pela sonolência dos condutores e a campanha 'Não conduza de Olhos Fechados' quer travar essa tendência.

A sonolência ao volante continua a estar na origem de 20% dos acidentes de viação, o que levou a Sociedade Portuguesa de Pneumologia, através da Comissão de Trabalho de Patologia Respiratória do Sono, a Linde, a GNR e a Prevenção Rodoviária a lançar uma campanha que alerta para a causa.

“Em época de verão, de viagens mais longas rumo às férias e de regresso de tantos emigrantes ao nosso país, consideramos fundamental recordar a importância de um sono reparador antes de viajar”, explica Susana Sousa, representante da Comissão de Trabalho de Patologia Respiratória do Sono da Sociedade Portuguesa de Pneumologia, em comunicado.

Deste modo, a campanha ‘Não conduza de Olhos Fechados’ pretende “alertar para os sinais de sonolência ao volante e reforçar o ensino de medidas de boa higiene do sono para uma viagem sem percalços”.

“Tão importante como alertar para o perigo da condução sob efeito do álcool, de não cumprir as velocidades recomendadas ou de usar o telemóvel durante a condução, é [relevante] chamar a atenção para o perigo da sonolência ao volante”, esclarece a Comissão de Trabalho de Patologia Respiratória do Sono.

Para travar os acidentes de viação que têm como principal causa a sonolência é importante conhecer alguns dos principais sinais da presença de sono quando se está ao volante. Bocejos frequentes, dificuldade de concentração, dificuldade em focar e manter os olhos abertos, estar com a sensação de sonhar acordado, reagir com mais lentidão e ter os pensamentos desconexos e dificuldade em memorizar acontecimentos imediatamente anteriores são alguns dos principais factores de alerta.

Assim, e com o intuito de proteger a vida, quando se conduz é aconselhado que se durma 7-9 horas, que não se pegue num carro quando há sinais de sonolência e que se planeie a viagem com antecedência, considerando a partilha do volante em trajetos longos. Caso sinta algum dos sintomas acima referidos, deverá “parar o carro e dormir uma sesta de 15-20 minutos” para recuperar energias. Recorde-se que um estudo recente feito na Europa e que contou com quase 13 mil cidadãos, 1.093 dos quais portugueses, “concluiu que 23% dos participantes já tinham adormecido ao volante pelo menos uma vez nos últimos dois anos e 8% referiram ter tido um risco de acidente de viação como consequência de terem adormecido”.

NOTA:

Tenha uma CONDUÇÃO SEGURA nas viagens das férias. Não coloque em risco a sua vida e a dos familiares e amigos. Vale mais prevenir do que remediar.